Firuriruriu, Brasil!

Imagem

Anúncios

Amargura

… E assim mergulhei na amargura,
que transformou de pétalas um sonho,
tornou-o um leito de tristeza pura!
Eis que meu coração tornou-se tristonho!

Os sóis de meus dias iluminados
sorriram uma última vez
e sem pestanejar ficaram minguados,
anunciando o fim de sua calidez.

Sopram gélidos os ventos,
expandem-se as soturnas nuvens
os tons de cinza são monstros sedentos.
Anunciam: Tiramos tudo o que já não tens!

Caminhos árduos e tortuosos!
A menina cheia de sonhos e pureza,
lançada foi aos mares espinhosos!
Está sufocada no escuro das profundezas!

Sangra-me em abundância a alma
e o coração ritma numa taciturna balada!
A consciência suplica: Vás com calma!
Os sentimentos gritam: Mas estás sufocada!

A luva de pelica chicoteia
e a face d’alma arde!
Emaranhada em uma teia,
a cada dia, parece que já é tarde (demais)!

À distância, soa o sorriso antigo!
Ao longe, brilha o envelhecido crer!
Ao lado, a frustração está contigo!
Vê-se, então, pouco a pouco morrer!

Metáfora da dor

Rompeu-se em tantos cacos quanto é possível imaginar, mas jamais contar.

Não vejo, apenas sinto a ruptura e ela é profunda, demasiadamente dolorosa.

Onde está meu “eu”?

Um algo de mim perdeu-me nessas idas e vindas, nos caminhos e descaminhos que cruzaram e descruzaram os meus passos que vêm e vão.

Estou, contudo, tão cansada para procurá-lo, tão exausta e rastejante sobre meu próprio ser…

O relógio rouba-me a liberdade! O cansaço dilacera, até mesmo, a capacidade de pensar, de sonhar, de sorrir! Os passos tropeçam em si e os pés pesam como grilhões, os ombros doem como se Atlas eu fossem! Onde está o ar para que eu possa respirar?

Onde está meu “eu”, que se perdeu de mim!? Seja, talvez, apenas breu! Quem dera fosse uma folha de papel, que pode ser encontrada amassada a um canto ou sob pilhas de qualquer coisa, em uma gaveta ou sob a cama!

BIG Ben ou Bang?

Londres? Creio ser o Big Ben que vibra em minha cabeça!

Ou seria o Big Bang criando um universo em meus miolos?

Em Londres ou na origem de tudo, sei apenas que minha cabeça está estourando!

Dói! Dói! Dói! *toca sino*