Marina

É com muita tristeza e com o coração sufocado que lhes conto o desfecho da batalha que Marina travava contra um agressivo e veloz câncer (Força Marina). Nossa Marina deixou este plano para tornar-se um espírito livre e saudável, tornou-se um anjinho, uma estrela iluminada que está em todos os lugares.

Penso que tudo o que ela buscava era conquistar a vida em seu sentido pleno novamente, o que já não lhe era mais possível por entre a gente.

Que Deus cuide para que todos se confortem!

Uma criança tão querida e gentil como a Marina não gostaria de ver sofrer aqueles a quem amava, especialmente seus pais, que tudo fizeram e o mundo moveram para buscar a cura!

A Marina foi uma guerreira e teve muita ajuda de pessoas que a amavam e de outras tantas que sequer a conheciam, seja por doações, seja por orações! Marina descansa e já não sofre com a agressividade da cruel doença que a assolava.

Obrigada a todos que estiveram ao nosso lado!

Peço-lhes, apenas, que orem para que seu espírito esteja em paz! Ajudem-nos, agora, a dar forças para a família, pois é grande a tristeza e o sofrimento que aflige seus corações!

 

Desistir não é perder, desistir não é fraqueza! É ter a sabedoria de entender quando é chegada a hora de parar.

 

Anúncios

O cravo brigou com a rosa

“O cravo brigou com a rosa,
Debaixo de uma sacada,
O cravo saiu ferido,
E a rosa despedaçada.

O cravo ficou doente,
A rosa foi visitar,
O cravo teve um desmaio,
E a rosa pô-se a chorar.”

Saudade da infância composta por cantigas!

Marina: Sua luta! Nossa luta!

Marina

Meus amigos, lembram-se da Marina? Aquela menina linda da qual falei um mês atrás, no post Força Marina!

Meu silêncio não significa que os problemas acabaram! Nossa querida Marina continua em sua luta contra o câncer!

A doença que a aflige é muito agressiva e está estrangulando a medula espinhal, por isso, já não bastasse todo o martírio, ela sofre com a paraplegia. Graças a Deus, há algumas semanas, ela consegue sentir, às vezes, coisas como um sapato apertado.

Ela tem feito seções de quimioterapia e, em breve, seu tratamento passará a ser feito por meio de radioterapia e TEMODAL. Ocorre, meus amigos, que o TEMODAL é um remédio extremamente caro! Por isso, rogo-lhes que ajudem a Marina com o que puderem! Se não for possível participar com doações, imploro que ajudem com orações e divulgação!

Vamos aumentar essa corrente do bem que circunda a Marina e travar essas batalhas ao lado dela!

Uma pessoa sozinha não tem força para enfrentar todas as adversidades. Uma multidão, ligada pelos mesmos sentimentos e intenções, pode mover o mundo!

Agradecemos a todos os que estão se unindo a nós nessa corrente do bem!

Quem quiser acompanhar a evolução da Marina, basta espiar o site http://www.forcamarina.com.br/.

Força Marina!

Força Marina

Marina

 

O ser humano é um ser que não crê! Um espelho fiel de São Tomé, pois só acredita de fato quando vê.

Quando vemos correntes, seja por e-mail ou por redes sociais, pedindo ajuda a uma criança que passa por dificuldades e precisa de nossa ajuda, qual é a primeira reação??? A descrença! Tão logo ali botamos os olhos, depositamos uma tarja preta e tachamos aquilo de mentira, invencionice, oportunismo!

Pago por minha descrença, caros amigos!

Marina é minha prima, uma graciosa criança de 10 anos! Ela é adorável e gentil, atenciosa e afetuosa! Apesar de ser apenas uma criança, guardando toda a pureza que nos falta, ela foi posta diante de uma dificuldade que muitos de nós não precisarão enfrentar, jovens ou velhos! Uma criança guerreira e posta ao dissabor de uma doença grave.

Neste fevereiro, Marina foi diagnosticada com neoplasia maligna na coluna e na medula espinhal. Ela tem câncer!

Meus amigos, não pequem como eu pequei com outras crianças! Rogo-lhes que acessem o blog que a família criou Força Marina e ajudem como puderem! Seja enviando bons fluidos e orações à doce Marina, para que ela seja curada em breve e possa se recuperar rapidamente, seja auxiliando com doações que serão revertidas para o tratamento.

Que Deus ilumine sempre e sempre a Marina e lhe dê forças para superar!

Movimento Nacional das Crianças Inadotáveis (MONACI)

Querem saber o tipo de coisa que renova minha fé na humanidade? Há pessoas boas no mundo e algumas delas se unem para fazer o bem!

Hoje, eu soube de uma família (Família Rau) que tem lutado incessantemente para adotar quatro crianças portadoras de HIV. Infelizmente, os fenômenos burocráticos têm criado uma série de empecilhos. É assim que venho trazer a conhecimento de vocês o Movimento Nacional das Crianças “Inadotáveis” (MONACI).

O MONACI é um grupo de famílias de Curitiba/PR que estão engajadas na adoção de crianças portadoras do HIV, especialmente porque essas crianças acabam sendo rejeitadas e, por isso, crescem nos abrigos e ali chegam à vida adulta, sem conhecer o seio de uma família amorosa.

Ocorre que as dificuldades no processo de adoção, freqüentemente, é tão grande que muitas famílias desistem da adoção de tais crianças. Além disso, várias dessas crianças não são órfãs e estão no abrigo porque foram abandonadas por suas família (e o vínculo legal com a família de origem impossibilita a adoção por novas famílias).

A partir disso, o MONACI busca trazer à flor-da-pele a discussão sobre o tema, difundindo-o pela sociedade e buscando o incentivo das pessoas que acreditam no bem!

Segue abaixo o depoimento da família Rau:

“Conhecemos as crianças “inadotáveis”, ou seja, portadoras do HIV. Nos apaixonamos por quatro, as elas não estão conosco. Muitas esperam por nós, por vocês. Elas não querem só ser cuidadas para sobreviver, elas querem ser importantes para alguém, ser amadas e ter um futuro. Não podem continuar sem a atenção que a lei exige: ou voltam para suas famílias de origem ou ão adotadas. SALVEM AS CRIANÇAS PORTADORAS DO HIV.”

Para saber mais do trabalho e dos ideais do Movimento Nacional das Crianças “Inadotáveis”, visitem www.monaci.com.br, ajudem a divulgar essa união em prol do bem e agreguem força a essa luta!