Revolta!

O tempo nos atropela e, em um piscar de olhos, descobrimos que semanas passaram, meses correram e anos escorreram por entre nossos dedos! Estou atrasada, reconheço! Entretanto, não hei de deter-lhes a atenção, hoje, sobre devaneios acerca da relatividade do tempo ou de como vivemos a vida sem senti-la passar!

O tema hoje: ‘Revolta!’. Não revolta, mas ‘Revolta!’.

Vamos colocar os pingos nos “is” e as exclamações em seus devidos lugares!

Cartaz da HQ 'Revolta!' de André Caliman.

Cartaz da HQ ‘Revolta!’ de André Caliman.

Revolta!’ é uma história em quadrinhos, cujos capítulos estão sendo publicados mensalmente na página http://revoltahq.blogspot.com.br! O roteiro e o desenho de ‘Revolta!’são de André Caliman, um quadrinista de gabarito que, para minha sorte, leciona o curso de HQ’s da Gibiteca de Curitiba!

Pensei em um zilhão de formas para tratar sobre esta HQ e trazer-lhes uma pitada de suas abordagens. Entretanto, minhas tentativas foram medíocres, açoitavam as verdadeiras pretensões e não faziam jus ao que promete essa história!

Um “Caramba!” bem entoado seria uma ótima definição para ‘Revolta!’. Ao menos, foi algo assim que pronunciei no dia 17 de novembro de 2012, no lançamento dessa HQ, quando li, pela segunda ou terceira vez, as oito páginas do primeiro capítulo! E foi algo assim que soou em minha mente quando li o segundo capítulo, alguns minutos atrás!

O roteiro é ótimo e intrigante, dotado daquele tempero que poucos conhecem e sabem usar, que nos faz ficar presos e ansiosos por mais! Estou faminta, com vontade de devorar novas ilustrações e tragar novos balões, novas páginas!

Revolta!’. Leio, acompanho, devoro! Sugiro e indico!

O primeiro passo, acessar o http://revoltahq.blogspot.com.br e prestigiar o André!

O segundo passo, descobrir-se enredado na intrincada teia de ‘Revolta!

Conheçam um pouco mais do trabalho de André Caliman em http://andrecaliman.blogspot.com.br/ .

Anúncios

Lindsey Stirling & Peter Hollens

Sou incapaz de me encantar com algo e não querer partilhar com vocês, meus queridos leitores!

Hoje, após assistir uma série de vídeos da Lindsey Stirling e ser ainda mais cativada pelo seu lindo trabalho, resolvi postar mais um! E, devo admitir, foi uma tarefa árdua, porque eu simplesmente queria que vocês vissem TODOS!

Além disso, recordam-se que, no post anterior, apresentei-lhes o tema do jogo Skyrim interpretado por Lindsey e Peter Hollens?! Well, também andei vasculhando os trabalhos dele, especialmente em seu canal no youtube (http://www.youtube.com/user/peterhollens) e selecionei dos vídeos para que vocês possam regozijar como eu!

Apaixonem-se! Encantem-se! Invejem!

 

Lindsey Stirling

AH INVEJA! Sou uma invejosa nata, especialmente quando o assunto em pauta é a arte! Quando a arte se expressa pela música e pela ilustração, nem se diga!

Hoje, descobri um novo objeto para minha inveja saudável e quase deprimente. Seu nome é Lindsey Stirling, uma violinista, dançarina e compositora que foi revelada ao mundo em 2010! É o que descobri em uma breve leitura pelo Wikipédia!

Abaixo, segue um dos muitos vídeos postados no canal do youtube da Lindsey Stirling. Espero que gostem do trabalho dela tanto quanto eu gostei! Espetacular e lindo!

Pa-Kua

O Pa-kua (“Oito Mutações”) é um milenar conhecimento chinês representado pelo Ba-gua, qual seja o símbolo do Yin e do Yang circundado pelos oito trigramas que representam as energias que influenciam todas as mudanças.

O I Ching, o livro das mutações, é um dos grandes alicerces para essa densa filosofia, segundo a qual inexiste um estado definitivo e permanente, ou seja, tudo está em constante mudança. O discernimento é a difícil tarefa que implica compreender as energias e conhecer a melhor forma de trabalhá-las, os melhores caminhos a serem tomados, as melhores escolhas a serem feitas, a fim de que as mudanças sejam benéficas e harmônicas.

O Pa-kua foi amplamente difundido no mundo, sendo aplicado, por exemplo, nos princípios do Feng Shui e em estilos de Kung Fu, tendo em vista que alguns mestres desta arte aprenderam o denominado Pa-kua Chuang.

Com o anseio de difundir ao ocidente o antigo conhecimento chinês, o Mestre Rogelio I. M. Giordano Magliacano, em 1976, criou métodos para tornarem mais didática a transmissão dos conhecimentos, adotando o uso de faixas de graduação que representam as oito mutações.

O ensino adotado na Liga Internacional do Pa-kua foi dividido, pelo Mestre Magliacano, em disciplinas, representando diferentes caminho de se adquirir o conhecimento do Pa-kua. Desta forma, temos:

  • Arte Marcial;
  • Armas de Corte;
  • Acrobacia;
  • Tai Chi;
  • Reflexologia;
  • Ritmo;
  • Yoga Chinesa;
  • Energia.

Feita esta breve, e superficial, introdução. Prossigamos.

Desde janeiro/2011, orientada pelo Mestre Daymont, terceiro grau, sou aprendiz de Pa-kua Marcial.

O Mestre Daymont está inaugurando sua própria escola de Pa-kua, no Município de Curitiba – Paraná, a qual está instalada Rua Dr Carlos de Paula Soares 446, loja 3, no Bairro Mercês.

Convidamos todos para conhecerem a nova escola e praticar conosco. Para maiores informações, podem entrar em contato com o Mestre Daymont pelo celular (41) 9148 4628.

Yip Man

Recentemente, descobri a existência de uma personalidade bastante interessante.

Chinês nascido em 1893, seu nome era Yip Man.

Quem? Yip Man? Mas quem é esse tal?

Um dos grandes responsáveis pela difusão do Kung Fu, no estilo Wing Chun, Yip Man também é conhecido por haver tido como discípulo uma personalidade de destaque nas artes marciais e no cinema: Lee Jun-Fan, mais conhecido como Bruce Lee.

Como tenho especial paixão pelas artes marciais chinesas, que visam a treinar o corpo, o psicológico e o espiritual, não foi preciso muito empenho para que eu me interessasse pela história de Yip Man. Afinal, se o discípulo foi notável e deixava embasbacados aqueles que o assistiam, suspeitei o quão admirável seria seu mestre.

A história de Yip Man é, no mínimo, muito interessante e cativante!

Inspirados em sua vida, existem três filmes. Aconselho e sugiro que assistam, apenas, aos dois primeiros, sequenciais denominados, simplesmente, Ip Man. Na minha singela opinião, o terceiro filme, Ip Man: Nasce uma lenda, deixa muito a desejar se comparado com os dois primeiros.

Ip Man foi filmado em 2008 e teve, como um dos consultores, o filho mais velho do referido mestre do Wing Chun, Ip Chun.

Embora sejam obras semi-biográficas, por conterem pitadas de liberdade criativa dos produtores, o filme mostra aspectos interessantes da vida e da personalidade de Yip Man. O ator que o incorporou (Donnie Yep) foi espetacular!

Os filmes são repletos de significados e exibem muito bem a importância das artes marciais na cultura chinesa, bem como reflete a profundidade contida nas mesmas! Isso porque embasam-se nos ensinamento de Confúcio e transcendem o esporte! Artes marciais chinesas são filosofia, a sincronia perfeita entre o corpo, a energia, a alma, a mente! É significado!

Para quem gosta, as cenas de luta são incríveis! Foram filmadas com primazia e arte! Eu vibrava e me empolgava com cada técnica e movimentos estampados na tela da televisão!

Vale a pena conferir os filmes e dar uma pesquisada, seja na história de Yip Man, seja na cultura chinesa e artes marciais nascidas em tal berço.