Samba em prelúdio

A delicadeza desta música arrepia-me desde a primeira vez em que me deleitei com seus sons e com o valor das palavras tão preciosamente unidas, muitos anos atrás, quando eu não passava de uma criança.

Vinicius de Moraes não foi simplesmente um músico, tampouco simplesmente um poeta, ou um poeta-músico. Ele transcendeu em cada uma de suas composições a magia possível de ser alcançada por ser-humano, não há palavras para descrever o que ele foi capaz de tornar “palpável”.

Não deixarei de mencionar, igualmente, a suave arte de Baden Powell, cujos dedilhados deram curvas envolventes para esta música.

 

Samba em Prelúdio

Eu sem você não tenho porquê

Porque sem você não sei nem chorar

Sou chama sem luz, jardim sem luar

Luar sem amor, amor sem se dar

Eu sem você sou só desamor

Um barco sem mar, um campo sem flor

Tristeza que vai, tristeza que vem

Sem você, meu amor, eu não sou ninguém

Ah, que saudade

Que vontade de ver renascer nossa vida

Volta, querida

Os meus braços precisam dos teus

Teus braços precisam dos meus

Estou tão sozinho

Tenho os olhos cansados de olhar para o além

Vem ver a vida

Sem você, meu amor, eu não sou ninguém

Sem você, meu amor, eu não sou ninguém



Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s