Devaneios e desabafos…

Por longo tempo, deixei de nutrir minha mente com a inspiração, que me guiava a escrever e expor meus pensamentos. Culpa do cotidiano, do excesso de tempo livre que sempre dizemos ocupado. Não! São meras desculpas para uma acomodação, mas hei-me aqui novamente.

O reconhecimento, acredito, é uma das maiores fontes de inspiração! E hoje, descobri-me reconhecida pelo que escrevi durante tanto tempo nestas páginas virtuais que denomino Pensamentos de Panda. Agradeço pelo incentivo e pelas palavras lisonjeiras!

Agora, deixarei que a inspiração tome conta de meu corpo e de minha mente. Guie-me!

A vida é um amontoado de momentos e cada momento planta-nos um novo pensamento, um novo sentimento. Por sua vez, o pensamento e sentimento criam e influenciam o momento que está por vir, o passo a ser dado, a atitude a ser tomada.

Há pensamentos que me são tão afáveis e gentis, inspirados em contos de fadas e sonhos de tamanha delicadeza. Meus prediletos! Talvez eu não deixe de ser a mais sonhadora das criaturas, por mais que adentre neste hostil mundo da realidade! Sou aquela que fecha os olhos e viaja para um lugar a que apenas as crianças têm acesso. Lamento, todavia, que o coração fique tão desarmado e desprotegido às investidas do que, deveras, acontece no mundo real, sangrando e chorando, decepcionando-se e sofrendo.

Por vezes, não há pensamentos, apenas um ponto fixo à frente dos olhos, estagnados e desatentos ao que gira ao redor. Há a sensação de desligamento total, não se ouve, não se vê, não se sente! Apenas estamos e existimos! Será que Descartes conheceu esse tipo de momento vazio de pensamentos? “Penso, logo existo!” Talvez eu deixe de existir quando vagueio no nada!

Perdoem-me pelo estranho devaneio. Voltemos ao que interessa.

Quantas infindáveis modalidades de pensamento existem? São tantas, mas sempre destacamos e generalizamos: felizes vs tristes, bons vs maus.

Às vezes, acredito que os pensamentos taciturnos, duros e maus sobressaem sobre seus opostos! Basta ligarmos a televisão ou percorrermos algumas páginas na internet, se não quisermos olhar para as ruas que se estendem diante dos olhos, e veremos mares de desgraças resultantes da ação humana.

Não basta, contudo vestirmos das situações que permeiam outras pessoas, sentir o sofrimento alheio como se fosse seu! A forma de mudarmos o mundo é fazê-lo e descobrir uma nova atitude! É preciso deixar de ser mero expectador e sofredor por osmose!

Por que agir dessa forma e não daquela? Por que não lutar para sermos melhores para nós e para o mundo? Por que não desejarmos e criarmos boas realidades?

Nossos pensamentos e nossas atitudes são capazes de mudar a nós e aos outros. Uma pessoa é pouco?! Mas e se seu modelo for seguido e se nosso campo de visão for ampliado para abarcar mais do que nossos olhos podem perceber?! Veremos milhares de pessoas trabalhando pelo melhor!

Ainda podemos mostrar o melhor de nós!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s